sábado, 28 de janeiro de 2012

Oxossi- Batuque

Odé


Odé é no batuque (Jeje, Ijexá, Oyó, cabinda e Nagô) o orixá que corresponde a Oxossi no candomblé (Keto e Angola). Também, assim como Oxossi, é um caçador que garante a subsistência dos homens na terra. Porém, no batuque, não há como cultuar Odé sem cultuar Otim, sua esposa. Otim é um orixá feminino, pouco cultuado aqui no Brasil e são raros os seus filhos, ela se alimenta da caça, junto com seu companheiro Odé.
Odé e Otim formam um casal inseparável, onde está Odé está Otim. Odé é representado por um menino usando arco e flecha, suas ferramentas para a caça. Otim porta um cântaro na cabeça ( vaso de barro), seu arquétipo é de uma mulher um pouco gorda, pois come tudo que o esposo caça. São tidos dentro do culto (batuque) como os orixás da fartura e dos excessos; onde Odé recebe a fama de bom e generoso.
Características: Filhos de Odé são pessoas espertas e com iniciativa, nasceram para a liberdade. Inteligentes e meigos; cultos e sensíveis. Porém, em seu lado negativo, revelam-se ciumentos e possessivos. Inseguros, narcisistas, egoísta e temperamental. Quando estão com raiva tornam-se perigosos.

Igbá de Odé e Otim (batuque)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.